O que esperar do Salone del Mobile desse ano

por thaís serafini

Daqui a menos de um mês as ruas de Milão estarão um fervo incrível, o numero de eventos e estrangeiros na cidade será mais ou menos triplicado e a senha mágica será Salone. Pois é, se engana quem pensa que esta seria design. O Salone já superou o seu próprio tema e é um conjunto tão grande de eventos simultâneos em uma cidade que não se surpreende mais com o termo design ou com a proliferação de profissionais que se intitulam designers.

Tendo participado da edição passada (review de minha autoria sobre 2010) e acompanhado esse mundinho bem de perto desde então (e muito antes), me arrisco em algumas expectativas e previsões bem pessoais para essa edição de 2011, que aliás, comemora os 50 anos do Salão do Móvel de Milão.

 

Salone Satellite de 2010

Salone Satellite de 2010

 

Design Academy Eindhoven em 2010

Design Academy Eindhoven em 2010

 

Os temas relacionados à retrospectiva e à convivência harmoniosa entre passado e futuro devem estar bem presentes, principalmente em um país como a Itália, no qual o passado é muito mais valioso do que a produção atual. O site da Casa e Jardim montou uma retrospectiva bem superficial dos últimos 10 anos do Salone, vale dedicar uns minutinhos. Na verdade vale mesmo é visitar essa retrospectiva dos 50 posteres desenhados para a promoção de cada edição do Salone del Mobile, começando em 1961.

Era evidente também na edição passada a necessidade de rever muitos conceitos por trás da feira e trazer mudanças. A Zona Tortona já anunciou uma grande renovação conceitual após mudar a diretoria que comanda os principais eventos do Fuori Salone. E se na edição de 2010 os rastros da crise econômica mundial estavam em muitos projetos, não será diferente nesse 2011 que não trouxe melhoras significativas para o continente europeu. Eu esperaria também mais energia no minimalismo e nos esforços de criatividade, a reprise da dupla reciclagem e sustentabilidade, mais espaço para os jovens designers e muitos outros limites rediscutidos e ultrapassados.

A minha curiosidade está principalmente no que a Droog Design, a Royal College of Art e a Design Academy Eindhoven vão apresentar nesse 2011 bem abalado por uma das maiores catástrofes ambientais da era moderna. Ano passado, nos últimos dias do Salone, os designers se sentiram impotentes sem conseguir voltar para casa, pois o vulcão islandês resolveu acordar e nos cobrir de cinzas. Será que alguém além de mim lembrou disso esse ano, antes de projetar? Ou o design deve ser sempre inovador e desmemoriado?

3 Trackbacks to “O que esperar do Salone del Mobile desse ano”

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: