Casa Brasil: seminários internacionais

por thaís serafini

Devido à distância e à minha ignorância (por não conhecer bem os demais apresentadores) escolhi assistir somente a palestra do designer alemão Konstantin Grcic nos seminários internacionais da Casa Brasil 2011: Linguagens Contemporâneas (seguida pela não tão interessante palestra de Fred Geli da Tátil Design). Por mais que esperasse ouvir uma apresentação mais profunda do que o inspira atualmente como designer e criador de produtos, foi interessante conhecer o trabalho daquele que é apontado como um dos principais designers da atualidade.

konst casa br

Konstantin, que conta com mais de 20 anos de experiência com seu studio em Munich, apresentou seus principais produtos, lançados principalmente em parceria com as empresas Magis e Vitra. Melhor ainda foi poder passear na feira após sua apresentação e ver de perto os tais produtos no próprio estande da Magis (que eu escolheria como um dos destaques).

magis casa brasil

Segundo o designer alemão, o design de móveis tem tido mudanças lentas através dos tempos, que por sua vez, são marcados pela velocidade da Internet. Prova disso é que mesmo cadeiras como a de Thonet (de 1859) e a Barcelona de Mies van der Rohe (de 1927), são modelos considerados modernos ainda hoje. Fator contribuinte é que o mobiliário não utiliza tecnologias atualizadas tão rapidamente, são bens “mais” duráveis.

Além disso, por sua experiência própria, o projeto real de uma cadeira (ou produto) de sucesso demora muito. Seu primeiro design vendido, a Chair One para a Magis (na imagem abaixo), levou quatro anos para ser finalizada, desde a ideia inicial. E é este processo complexo de desenhos, tentativas e erros, que a indústria das cópias na China procura eliminar.

magis casa brasil Chair One

Pode-se dizer que o tema principal da sua apresentação foi mesmo a preocupação com a falsificação, que segundo ele deve ser combatida através do conhecimento das peças originais. Para incentivar a conscientização contra peças copiadas, Konstantin enfatizou os altíssimos investimentos das empresas que patrocinam anos de pesquisa e estudo em projetos novos.

Quanto maior o tempo de desenvolvimento, maior o ciclo de vida do produto“, ou seja, evita o desperdício e o consumismo frenético. Ainda sobre os investimentos das grandes empresas com que colabora, o designer citou a estratégia da Vitra, que possui os direitos de fabricação e venda da coleção Eames desde os anos 50 e utiliza os lucros da venda de peças históricas para patrocinar os novos designs.

Em uma feira focada principalmente na interação entre designers e empresas (inicialmente da região), considero válido o discurso do Mr. Grcic, por mais que no Brasil as proporções ainda sejam infinitamente menores, fato que se deve principalmente ao apoio inexistente ao design (e seus profissionais) dentro de uma empresa.

kons grcic seminario casa brasil

(Vale lembrar que o evento tem canal próprio no Youtube com diversos videos interessantes)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: