Posts tagged ‘#achille castiglioni’

novembro 6, 2011

5 de novembro, dia do Design

por thaís serafini

Dia 5 de novembro é uma data que simplesmente não poderia passar em branco por aqui num dito blog de design. A data é comemorada erroneamente por aí – mas desde que tenhas fins positivos, não se pode julgar tanto assim –  pois trata-se do dia do Design e não do pobre profissional da área (eu me incluo nessa).

Digo pobre porque ainda somos profissionais talentosíssimos mas pouco reconhecidos. Temos culpa, é claro, não caímos de pára-quedas nessa situação. A verdade é que ainda competimos entre nós ao invés de trabalharmos juntos, ainda difundimos a ideia de que design é só a estética, ainda copiamos o que é produzido fora do país e chamamos de reinterpretação. Ainda não conseguimos desenvolver nosso estilo próprio, mas isso não deve ser um problema pois os gringos acreditam no nosso potencial criativo mesmo quando nós mesmos parecemos duvidar dele.

Tanta falação para dizer que, apesar de tudo, sinto-me orgulhosa de ser designer pelo simples fato de poder defender o design com conhecimento do assunto. Acredito na capacidade que o design tem de transformar vidas, ideias, pessoas e o próprio mundo. Design é questão de ponto de vista, de planejamento, de fazer da vida humana mais prática e mais natural em um mundo tão moderno e assustador.

Finalizo com as palavras de quem realmente sabe usá-las e tem autoridade para falar sobre design, senhor Achile Castiglioni, entre os mestres que tivemos a sorte de ganhar:

 

“Como transformar-se em um bom designer?

Se vocês não são curiosos, esqueçam.

Se não lhes interessam os outros, o que fazem e como agem, então a profissão de designer não é para vocês.

Não pensem em se tornar inventores do mundo. Não é assim, e nem deve ser.

Comecem a praticar a auto-ironia e a auto-crítica. […]

Um bom projeto não nasce da ambição de deixar uma marca, mas da vontade de instaurar uma mudança, mesmo que pequena, com o desconhecido personagem que usará o objeto projetado por vocês. […]

Apaguem a ideia do esplêndido isolamento de artista. Um objeto de design é o fruto do esforço conjunto de muitas pessoas de diversas competências. O trabalho do designer é a síntese expressiva deste trabalho coletivo.”

 

 

 

 

abril 27, 2011

Direto do arquivo

por thaís serafini

A Domus Web costuma dividir algumas pérolas do mundo design-arquitetura-arte que são inigualáveis, consequência de um histórico valioso de tantos anos como uma das melhores revistas internacionais a tratar desses assuntos.

Há pouco tempo foi (re)publicado este artigo de julho de 1961, da edição 380 da revista: um luxuoso pub em Milão, projetado pelos Irmãos Castiglioni, que desafiou limites entre o vintage e o moderno, a cenografia em um espaço de socialização.

pubcastiglionis
Estas fotos são bem auto-explicativas e inspiradoras, mas acho que vale destacar duas características do projeto: os assentos são alinhados em três níveis de altura (de zero a 2,40m de altura), que além de otimizar o espaço acabaram por criar a sensação de uma viagem de trem ou barco, onde a presença dos demais clientes ganha uma perspectiva especial criada por estes diferentes níveis.

A tal mistura de referências antigas e detalhes modernos esta ainda mais visível no teto do bar, onde os sistemas elétrico e de ventilação foram deixados expostos para criar um espetáculo à parte.

pub-castiglionis

pub-castig

Castiglioni é Castiglioni e parece que sempre foi assim.

março 22, 2011

Contra os designers superstars

por thaís serafini

Um ser que se adapta a tudo: eis, talvez, a melhor definiçao que se possa dar ao homem” – Dostoevski

É cada vez mais difícil resgatar a simplicidade e inteligência por trás de um objeto. Segundo a book review de Valia Barriello para a Domus Web esta é uma das ideias do artista italiano Daniele Pario Perra ao aproveitar o legado do grande Bruno Munari que dizia que o verdadeiro design é aquele do uso cotidiano, o objeto bem projetado não importa por quem. Um outro mestre itaiano do design, Achille Castiglioni, colecionava objetos anônimos de design interessante e que até hoje se encontram no seu escritório/museu em Milão. Aliás, é uma visita que considerei mágica e que nos dá acesso ao incrível mundo intacto de desenhos, maquetes e livros pessoais do designer, devidamente explicados por sua filha Giovanna.

Visita ao museu em julho de 2009.

Visita ao museu em julho de 2009.

Low Cost Design é então o nome do livro recém-lançado e também de uma iniciativa online onde os tais projetos de design de baixo custo são recolhidos através de fotos e divididos entre objetos e ações publicas, conforme a complexidade da intervenção e a alteração da estrutura original dos tais objetos.

Persiana transformada em porta-livros

Persiana transformada em porta-livros

Banco feito de skates

Máscara de margulho para cortar cebolas

Espaço publico x espaço privado

Espaço publico x espaço privado

Comércio criativo

Talvez para nós brasileiros não seja assim tão surpreendente como para aqueles de países lindamente desenvolvidos, pois a chamada “improvisação” é nossa velha conhecida. A escassez de recursos materiais e financeiros desde sempre atiçou nossa criatividade e, muitas vezes, nos lançou como designers anonimos, que se veem obrigados a suprir suas necessidades de maneira alternativa, intuitiva e simples. São noções básicas desvalorizadas pelas grandes estrelas do design internacional, cujo glamour do nome infelizmente ultrapassa o valor do projeto final.