Posts tagged ‘#campana’

setembro 13, 2011

restos de Murano nas mãos dos Campana

por thaís serafini

Infelizmente quando só nos resta acompanhar um evento através de outras mídias, o que acontece é isso: informação levemente ‘atrasada’ do Salone del Mobile desse ano. Os sites, revistas e blogs escolheram o que publicar e, por mais que a pesquisa aqui desse lado do oceano tenha sido intensa e apaixonada, acabou fugindo do meu alcance essa peça interessante. A Fontana Rivivo é obra dos irmãos Campana, feita de refugos de vidro de Murano, em comemoração aos 90 anos da marca italiana Venini.

 

 

Anúncios
agosto 10, 2011

três reaproveitamentos na Casa Brasil 2011 e um desagrado

por thaís serafini

Três nomes importantes do design e moda no Brasil, todos com projetos apresentados durante a Casa Brasil 2011 e que utilizavam reaproveitamento de materiais descartados. Dois deles eu aprovo e quero através deste post prestar reconhecimento, porém o outro prefiro levantar um “questionamento”.

Ok, começando do começo: no pavilhão F da feira foram apresentados o Prêmio Salão Design, a Material Connexion (que eu adoro), a exposição Desenho de Fibra, o Banco de Ideias, entre outras, sem esquecer do restaurante ‘sofisticado’.

Porém, para abrigar todos estes projetos e seus visitantes, duas instalações paralelas estiveram quase por roubar a cena (para mim): os sofás de Tina & Lui, que convidavam para aquela paradinha estratégica em meio ao pavilhão de muitas informações. Feitos de espuma moída e aglomerada reaproveitando os resíduos da fabricação de colchões da empresa Herval, para onde foram devolvidos no fim da feira para mais um reaproveitamento. Simpáticos, confortáveis e simples.

sofá tina & lui

sofa tina & lui

Jum Nakao, estilista e diretor de criação, merece os meus elogios pelos painéis/armários que foram a ambientação deste pavilhão. Engraçado foi entender ao fim da visita que, na verdade, as peças de design vencedoras estavam escondidas, de costas, protegidas por estas estruturas tão interessantes quanto elas. “Tive a ideia de integrar o que é descartado por várias indústrias, fazer uma arqueologia de fragmentos. Há nas sobras uma beleza e um sentido invisíveis, e depende do homem torná-los visíveis e fantásticos.” Assim sendo, Nakao criou à mão esses mosaicos de resíduos da região de Bento Gonçalves e um efeito geral dos mais interessantes.

 

pavilhão F

 

painéis Jum Nakao

detalhe painéis

 

Os irmãos Campana, os designers brasileiros mais famosos internacionalmente, estiveram na inauguração da Casa Brasil 2011 pois apresentavam também sua instalação na entrada principal da feira. O que era para ser uma “floresta de correntes […] que mostra com grande efeito a união do reaproveitamento e criatividade“.  Tratavam-se de correntes de garrafa PET e faltou muito para que produzissem qualquer tipo de efeito interessante, ou mesmo de floresta que fosse. Parece que foram interrompidos no meio do trabalho por falta de tempo ou de material, mas duvido que alguém esperasse isso de uma instalação by Irmãos Campana.

 

instalação irmãos Campana

 

março 24, 2011

A Triennale de Milão

por thaís serafini

Acho que é mais do que útil e importante, depois de falar sobre a Terceira Interpretação do Mendini dedicar um post para detalhar a própria Triennale Design Museum.

Inaugurada em 2007 como o primeiro museu do design italiano, a Triennale apresentou sua primeira interpetação anual em 2008 com o título “As sete obsessões do design italiano”. O ano de 2009 trouxe a exposição ‘Serie Fuori Serie’, com objetos apresentados segundo a sua fabricação (desde a produção em grandes séries até os personalizados fora de série).

As interpretações anuais são uma maneira de demonstrar pontos de vista diversos e a multiplicidade do que há de mais clássico do design no mundo.

Além disso (e do ambiente inspirador do prédio em si), a Triennale conta com uma livraria completa e apetitosa para as artes, o design e a moda, e com o Designcafé que disponibiliza uma coleção de cadeiras ícones do design para serem desfrutadas durante a pausa café ou lanche. O pátio e restaurante externo são interligados ao enorme Parque Sempione (nos fundos do Castello Sforzesco) e oferecem um aperitivo semanal em parceria com a Campari, o Camparitivo. Ou seja, é um lugar onde poderíamos praticamente viver de design felizes para sempre.

 

Restaurante externo no tema Camparitivo

Restaurante externo no tema Camparitivo

 

Instalações no pátio da Triennale

Instalações no pátio da Triennale

 

O pátio e o parque

O pátio e o parque

Outros eventos interessantíssimos estão sempre girando na órbita Triennale, por exemplo, em 2010 pude visitar mostras como a do Roy Lichtenstein, conhecer algumas luminárias típicas dos anos 60 na mostra Space Light e assistir gratuitamente palestras incríveis como a do Gaetano Pesce e a dos Irmãos Campana.

Visitar Milão e não dar uma passadinha na Triennale é um pecado quase tão grave quanto visitar a Itália e não provar uma pizza Margherita.

 

Palestra com os Campana (14/10/2010)

Palestra com os Campana (14/10/2010)

 

A mostra dos Campana na Triennale

A mostra dos Campana na Triennale

 

Roy Lichstenstein: Meditations on Art (05/2010)

Roy Lichstenstein: Meditations on Art (05/2010)