Posts tagged ‘#casa brasil’

novembro 18, 2014

“Não existe o material do momento”

por thaís serafini

Direto de entrevista no blog do Casa Brasil, algumas palavrinhas pra nos deixar pensando… Quando questionado sobre o consumo, as tendências, o design e os consumidores do “futuro”, o designer Paulo Biacchi sugere:

“Essa é a graça da coisa. Não existe o material do momento. Existem movimentos e pessoas criando processos. Processos artesanais, processos de baixa e média produção que utilizam materiais diversos. São móveis, objetos, roupas, sapatos e joias.

A motivação principal é consumir um produto com história, com alma.

[…]

O (design) bom é bom e o ruim é ruim. O filtro disso é o mercado e continuará sendo. Independente disso e desse consumo ser pautado pelas baixas produções, o grande desafio está nas mãos da indústria! Como produzir em série uma peça que agrade a esse novo consumo? Como entregar para o mercado essa exclusividade em um produto seriado feito aos milhares? Bom, nós já estamos pensando nisso.”

fetiche-lamp

 

Paulo Biacchi é sócio do estúdio de design Fetiche e também da marca de produtos para casa Fetiche. A Guarda Luz, luminária da imagem, é da Fetiche Design para o Museu de Arte Moderna de São Paulo.

 

Anúncios
agosto 31, 2011

m ao quadrado

por thaís serafini

Se alguém suspeitava que eu iria parar logo de escrever sobre a Casa Brasil 2011, eis a prova contrária. Esta coleção chamou minha atenção lá pelos corredores da feira, porém era proibido fotografar o estande, então acabei guardando somente o cartãozinho e a lembrança. Mas ainda bem que aparecem links pra salvar e compartilhar…

O escritório Marton + Marton, de São Paulo, escolheu a feira para apresentar a interessante coleção m ao quadrado, que pretende explorar a “versatilidade do cubo”. Vale ressaltar as palavras da mente criativa por trás do projeto que reforça a “liberdade de customização para que os consumidores expressem a composição do móvel à sua maneira, fazendo dele um indivíduo único“.

 

via

 

 

 

agosto 12, 2011

finalmente os lançamentos da Casa Brasil 2011

por thaís serafini

Essa ânsia por lançar sempre mais e mais produtos novos me deixa um pouco nervosa, mas afinal, uma feira serve principalmente para isso. Segue então um pequeno apanhado de produtos, projetos ou detalhes que me chamaram a atenção por lá, mas, infelizmente, na pressa de ver tudo e ainda fotografar, não consegui referenciar cada um deles exatamente.

 

tide by zaha hadid e magis

 

tide by zaha hadid e magis

Alguns como o Tide, módulo de prateleira da Zaha Hadid para a Magis (acima), tem identificação fácil além de fama já conquistada. Interessante também notar algumas keywords dessa edição da feira: o amarelo como cor principal – aparecendo em grande maioria dos estandes – as estampas variadas em um único projeto, e muitos, muitos espelhos.

Saint James + Brunno Jahara

by domingos tótora

design concreto

yellow

estande Herval

estande Herval

José Marton

salao design

salão design

 

 

agosto 10, 2011

três reaproveitamentos na Casa Brasil 2011 e um desagrado

por thaís serafini

Três nomes importantes do design e moda no Brasil, todos com projetos apresentados durante a Casa Brasil 2011 e que utilizavam reaproveitamento de materiais descartados. Dois deles eu aprovo e quero através deste post prestar reconhecimento, porém o outro prefiro levantar um “questionamento”.

Ok, começando do começo: no pavilhão F da feira foram apresentados o Prêmio Salão Design, a Material Connexion (que eu adoro), a exposição Desenho de Fibra, o Banco de Ideias, entre outras, sem esquecer do restaurante ‘sofisticado’.

Porém, para abrigar todos estes projetos e seus visitantes, duas instalações paralelas estiveram quase por roubar a cena (para mim): os sofás de Tina & Lui, que convidavam para aquela paradinha estratégica em meio ao pavilhão de muitas informações. Feitos de espuma moída e aglomerada reaproveitando os resíduos da fabricação de colchões da empresa Herval, para onde foram devolvidos no fim da feira para mais um reaproveitamento. Simpáticos, confortáveis e simples.

sofá tina & lui

sofa tina & lui

Jum Nakao, estilista e diretor de criação, merece os meus elogios pelos painéis/armários que foram a ambientação deste pavilhão. Engraçado foi entender ao fim da visita que, na verdade, as peças de design vencedoras estavam escondidas, de costas, protegidas por estas estruturas tão interessantes quanto elas. “Tive a ideia de integrar o que é descartado por várias indústrias, fazer uma arqueologia de fragmentos. Há nas sobras uma beleza e um sentido invisíveis, e depende do homem torná-los visíveis e fantásticos.” Assim sendo, Nakao criou à mão esses mosaicos de resíduos da região de Bento Gonçalves e um efeito geral dos mais interessantes.

 

pavilhão F

 

painéis Jum Nakao

detalhe painéis

 

Os irmãos Campana, os designers brasileiros mais famosos internacionalmente, estiveram na inauguração da Casa Brasil 2011 pois apresentavam também sua instalação na entrada principal da feira. O que era para ser uma “floresta de correntes […] que mostra com grande efeito a união do reaproveitamento e criatividade“.  Tratavam-se de correntes de garrafa PET e faltou muito para que produzissem qualquer tipo de efeito interessante, ou mesmo de floresta que fosse. Parece que foram interrompidos no meio do trabalho por falta de tempo ou de material, mas duvido que alguém esperasse isso de uma instalação by Irmãos Campana.

 

instalação irmãos Campana

 

agosto 8, 2011

Casa Brasil: seminários internacionais

por thaís serafini

Devido à distância e à minha ignorância (por não conhecer bem os demais apresentadores) escolhi assistir somente a palestra do designer alemão Konstantin Grcic nos seminários internacionais da Casa Brasil 2011: Linguagens Contemporâneas (seguida pela não tão interessante palestra de Fred Geli da Tátil Design). Por mais que esperasse ouvir uma apresentação mais profunda do que o inspira atualmente como designer e criador de produtos, foi interessante conhecer o trabalho daquele que é apontado como um dos principais designers da atualidade.

konst casa br

Konstantin, que conta com mais de 20 anos de experiência com seu studio em Munich, apresentou seus principais produtos, lançados principalmente em parceria com as empresas Magis e Vitra. Melhor ainda foi poder passear na feira após sua apresentação e ver de perto os tais produtos no próprio estande da Magis (que eu escolheria como um dos destaques).

magis casa brasil

Segundo o designer alemão, o design de móveis tem tido mudanças lentas através dos tempos, que por sua vez, são marcados pela velocidade da Internet. Prova disso é que mesmo cadeiras como a de Thonet (de 1859) e a Barcelona de Mies van der Rohe (de 1927), são modelos considerados modernos ainda hoje. Fator contribuinte é que o mobiliário não utiliza tecnologias atualizadas tão rapidamente, são bens “mais” duráveis.

Além disso, por sua experiência própria, o projeto real de uma cadeira (ou produto) de sucesso demora muito. Seu primeiro design vendido, a Chair One para a Magis (na imagem abaixo), levou quatro anos para ser finalizada, desde a ideia inicial. E é este processo complexo de desenhos, tentativas e erros, que a indústria das cópias na China procura eliminar.

magis casa brasil Chair One

Pode-se dizer que o tema principal da sua apresentação foi mesmo a preocupação com a falsificação, que segundo ele deve ser combatida através do conhecimento das peças originais. Para incentivar a conscientização contra peças copiadas, Konstantin enfatizou os altíssimos investimentos das empresas que patrocinam anos de pesquisa e estudo em projetos novos.

Quanto maior o tempo de desenvolvimento, maior o ciclo de vida do produto“, ou seja, evita o desperdício e o consumismo frenético. Ainda sobre os investimentos das grandes empresas com que colabora, o designer citou a estratégia da Vitra, que possui os direitos de fabricação e venda da coleção Eames desde os anos 50 e utiliza os lucros da venda de peças históricas para patrocinar os novos designs.

Em uma feira focada principalmente na interação entre designers e empresas (inicialmente da região), considero válido o discurso do Mr. Grcic, por mais que no Brasil as proporções ainda sejam infinitamente menores, fato que se deve principalmente ao apoio inexistente ao design (e seus profissionais) dentro de uma empresa.

kons grcic seminario casa brasil

(Vale lembrar que o evento tem canal próprio no Youtube com diversos videos interessantes)

agosto 6, 2011

Successful living by Diesel

por thaís serafini

Para conhecer mais dessa nova linha da marca italiana Diesel (e primeira aparição por aqui de material sobre a Casa Brasil) convido para visitar meu ‘post colaborativo‘ no blog de moda Fashionize-se.

Este estande foi o que mais me chamou a atenção da feira, mas nos próximos dias muito mais do que foi destaque em Bento Gonçalves vai aparecer por aqui! Até porque não é todo dia que se tem a oportunidade de assistir uma palestra do Konstantin Grcic, né?

 

diesel casa brasil