Posts tagged ‘#food design’

abril 18, 2012

Ainda temos apetite para os móveis?

por thaís serafini

É a pergunta que os designers resolveram abordar neste projeto apresentado no Salone del Mobile 2012 (e que diz respeito especificamente a este evento). Pessoalmente, por mais que seja um pouco reclamona e bastante crítica quantos aos lançamentos, tenho sim muito apetite pelo mobiliário, pelo design e todos os seus derivados. Portanto é sempre curioso ver projetos que procuram falar de móveis sob um ponto de vista fora do comum – sejam eles comerciais ou não.

Ryosuke Fukusada e Rui Pereira criaram “Sapore dei Mobili” como reflexão para a velocidade extrema com que a indústria do mobiliário produz e a consequente dificuldade de digestão que os consumidores têm frente a tantos lançamentos. A frigideira mistura ainda tradições japonesas e portuguesas, os designers explicam:

“Usando a mesma técnica de moldagem nós criamos uma nova tipologia de objeto e ao mesmo tempo uma nova tradição pois brincar com a comida não costuma ser permitido. Você pode criar sua sala de estar comestível e pintar os bolinhos-móveis com suas geléias e coberturas favoritas. Neste sentido, quando o usuário se cansa do seus móveis ele pode simplesmente comê-los sem gerar resíduos.”

 

via

Anúncios
março 27, 2012

Salve as comidas da geladeira

por thaís serafini

Tão bom quando vemos um projeto incrível e inovador sendo levado adiante, melhor ainda quando essa continuidade nos faz relembrar algo que não ganhou a devida atenção. A estrela deste post é um projeto que conheci há quase dois anos no Salone del Mobile, mesmo tendo simpatizado muito com ele e a mostra que o apresentava, ele figurou apenas em uma review que publiquei na época, pois este blog era ainda apenas uma ideia. Pois bem, hoje posso falar mais do “Save food from the fridge” de Jihyun Ryou, designer da Coréia do Sul.

Como a mostra de 2010 da Design Academy de Eindhoven era super conceitual, profunda e trazia questionamentos importantes (como What is the role of the designer?), a designer resolveu repensar formas mais sustentáveis  de armazenar alimentos sem o uso dos refrigeradores.

Ryou explica o seu estudo “Os vegetais e as frutas continuam a viver mesmo depois de colhidos. Eles continuam respirando, pegando oxigênio do ar e emitindo dióxido de carbono, vapor de água e calor. Ao regular a temperatura e humidade, é possível diminuir essa respiração, resultando em um tempo de armazenamento mais longo.”

Por isso, criou uma linha que contém contenedores com areia e água, bandejas que mantém os vegetais umidificados, compartimento fechado para batatas e maçãs (que no escuro irão amadurecer mais lentamente) e um recipiente com água para testar a qualidade dos ovos através da flutuação.

A extensa pesquisa e experimentação certamente renderam bons frutos – é uma linha sensível, que não consome energia e ainda proporciona uma interação muito mais consciente com os nossos alimentos. Provavelmente será difícil abandonar os refrigeradores por completo, mas projetos como este nos fazem visualizar que não é tão difícil compreender a natureza – coisa que era normal há algumas décadas atrás, quando não éramos “ligados na tomada”.

janeiro 20, 2012

A peculiar estação matinal

por thaís serafini

Costumo sofrer de sonolência, preguicite e semelhantes justo no último dia da semana, e não no primeiro. Acho que sob esta influência quase paralisadora, me encantei com esta bizarrice tão divertida: All-in-one The Breakfast Station.

 

setembro 23, 2011

Paixão por comida e por facas

por thaís serafini

Uma chef ambulante, filha de um historiador, que cresceu viajando e documentando em seu diário suas experiências – principalmente as gastronômicas. Allegra McEvedy lançou um novo livro Bought, Borrowed, Stollen e essas são algumas das suas belas imagens (e facas), recolhidas nas viagens recentes a mais de 20 países (entre eles, nosso Brasil-sil):

 

 

 

via

 

setembro 9, 2011

uma simples folha que resolve tudo!

por thaís serafini

Sabe aquele produto perfeito pela sua simplicidade e funcionalidade? Aquele que incorpora tudo o que você precisava ao realizar uma determinada função? Ou aquele que quando você vê pela primeira vez, diz: como é que eu não pensei nisso antes? Pois bem, por esses motivos (e outros ainda) mal foi lançado e o “Tèo” já é famoso nos tumblrs e em outras mídias feitas para compartilhar imagens especiais e que a gente adora acompanhar.

A designer austríaca Karin Santorso desenhou a peça, que é realizada pela Alessi (alguma dúvida de que seria Alessi..?), para resolver dois problemas daqueles que apreciam uma boa xícara de chá: a forma, inspirada nas folhas de outono que se enrolam em si mesmas, permite espremer o saquinho de chá e também serve de apoio para ele uma vez que é retirado da água.

via

setembro 7, 2011

um brinde ao feriado e…

por thaís serafini

…um brinde ao nosso 7 de Setembro, dia da Independência (?).

 

 

 

 

 

 

 

coleção Calici Caratteriali de Gumdesign para Abitami.