Posts tagged ‘#impressão 3D’

novembro 5, 2015

Inovações de 2015

por thaís serafini

O ano vai chegando ao fim e as listas de melhores/piores começam a pipocar… Nesse caso, compartilho aqui algumas das “40 inovações mais excitantes de 2015” da lista do TechInsider por serem novidades bem humanas e valiosas (pelo menos, a maioria) e fogem um pouco daquela coisa muito high tech ou do “novo pelo novo”.

Aqui você encontra a lista completa e informações sobre cada uma, recomendo a leitura.

IKEA e os refugiados

Os abrigos para refugiados projetados pela fundação IKEA e a ONU estão sendo distribuídos em campos por todo o planeta (devem chegar a 10 mil ainda esse ano). O objetivo é facilitar a instalação e organização das pessoas em meio ao caos da imigração que nos comoveu e tomou proporções inimagináveis nesse ano. A estrutura é dobrável, tem alimentação de energia solar, leva quatro horas pra ser montada, acomoda cinco pessoas, pode durar até 3 anos e é modular para que os abrigos possam ser montados juntos e configurados conforme a necessidade e do local.ikea

 

O computador de 9 dólares

Basta conectar um monitor, um teclado, um mouse e pronto: o primeiro computador do mundo a custar tão barato está pronto pra funcionar e fazer de tudo, desde trabalhar em documentos a ajudar a programar. O Chip é um mini-PC que usa Linux e foi criado pela Next Thing Co., que já enviou as primeiras unidades para os apoiadores da empresa no Kickstarter.9d-pc

 

Tesla Showerhead

Parece bobagem colocar um chuveiro aqui, junto com tantas coisas realmente importantes. Mas e se eu disser que o Nebia, além de lindo, é um sistema super tecnológico capaz de otimizar a eficiência, ampliar a área de alcance dos jatos e ainda economizar 70% da água usada em chuveiros tradicionais? Pois é. Esse modelo arrecadou 3 milhões (!!) na sua campanha no Kickstarter e começa a ser vendido por US$ 349 no ano que vem.nebia

 

A primeira droga feita em uma impressora 3D

A impressão 3D não é novidade para os designers mas o potencial dessa tecnologia, que se amplia a cada dia, é sempre impressionante. Pois a primeira droga prescrita e aprovada pelo FDA é uma pílula para convulsões decorrentes da epilepsia. Especialistas acreditam que a tecnologia vai revolucionar o mundo farmacêutico, já que vai ser possível criar drogas altamente customizadas e que a diminuição no custo vai facilitar o acesso a tratamentos nos países em desenvolvimento. No caso da Spritam, o benefício é que a pílula é porosa e se dissolve mais facilmente, algo muito importante no caso de uma convulsão.3d-drug

 

abril 23, 2014

Design geológico

por thaís serafini

Caracterizado como “anti-design” pelo Trend Tablet, o projeto “CaCO3 – Stoneware” é, no mínimo, curioso. Foi através dele que a dupla de designers Thomas Vailly e Laura Lynn Jansen resolveu investigar se conseguiria cultivar pedras em um formato desejado.

A inspiração veio do processo geológico de crescimento das estalactites, que vão se formando gota por gota. A estrutura dos futuros objectos foi impressa em 3D e então deixada em locais com alta concentração de minerais para se petrificar por conta.

stone3

O resultado? Um novo tipo de fósseis, um novo tipo de produto e uma investigação interessante sobre materiais e processos de fabricação – e por que não, uma investigação sobre o que é natural e o que é artificial.

stone4

stone2

stone1

julho 1, 2011

aventuras de um designer alemão no deserto

por thaís serafini

O que um designer alemão faz no meio do deserto do Marrocos com uma impressora 3D? Simples: aproveita os raios do sol e a matéria-prima abundante para fazer design, óbvio! Markus Kayser construiu essa máquina, a The Solar Sinter, que através de enormes lentes consegue focar um raio do sol e criar temperaturas entre 1400 e 1600 graus Celsius, quente o suficiente para derreter a areia e construir formas de vidro, camada por camada.

The-Solar-Sinter-by-Markus-Kayser

 

Os motores também funcionam com a energia solar, movendo eixos x e y em um caminho controlado por computador. Além disso, sensores de luz controlam o movimento do sol pelo céu e toda a máquina rotaciona para que as lentes estejam sempre produzindo o máximo de calor possível.

 

 

 

 

 

Maiores informações técnicas estão disponíveis no site do designer, que defende o poder “fresh thinking” deste projeto ao tentar resolver questões da matéria-prima natural e das fontes de energia. “Nos desertos do mundo dois elementos são dominantes: o sol e a areia, um constitui uma vasta fonte de energia de alto potencial e o outro um suprimento quase inesgotável de sílica na forma de quartzo.”