Posts tagged ‘#londres’

junho 9, 2014

Sobre escassez e criatividade

por thaís serafini

“Comparo um objeto quebrado com uma estrutura socio-econômica quebrada. Como não posso influenciar a macro-estrutura de problemas dessa escala (devido à sua complexidade característica, em que uma solução muitas vezes gera novos problemas), eu afeto a micro-estrutura, consertando essas peças quebradas e/ou descartadas.”

paulo1

Scarcity e Repair is Beautiful são dois projetos bem interessantes do brasileiro Paulo Goldstein (que orgulho!). Além da criatividade poética das peças, as inspirações e palavras do designer fazem muito sentido. Os objetos foram construídos com pedaços de outros objetos que estavam em desuso, muitos encontrados nas ruas de Londres, onde Paulo vive.

paulo2

 

paulo3

“Ambos os projetos tem também como pano de fundo a sustentabilidade, o apego emocional, o trabalho manual, o desejo de controle ao alcance das mãos, o ativismo e comentários sobre consumismo, entre outras coisas.”

paulo4

paulo5

 

via Bamboonet.com.br

Anúncios
janeiro 6, 2012

Design para as Olimpíadas de Londres 2012

por thaís serafini

Será uma ótima oportunidade de “comprovar” essa história de o Brasil ter superado o Reino Unido como sexta maior economia do mundo. Sim, porque a capital inglesa será sede dos Jogos Olímpicos neste ano e o Rio de Janeiro será a próxima, em 2016. Na prática, veremos quem lida melhor com uma infinidade de problemas e situações que nada tem a ver com esse upgrade que deram à nossa economia.

Enfim, o assunto na verdade são estes dois projetos de design diretamente relacionados às Olimpíadas de Londres. O primeiro tem todo a minha admiração por um designer que já foi falado – e elogiado – por aqui. Martino Gamper foi comissionado pela London Thames Gateway Development Corporation para criar o mobiliário urbano da Olympic Fringe Area e de zonas próximas ao Estádio Olímpico. Além de melhorar o visual da área que será muito visitada, o projeto incentivou um percurso não muito utilizado da zona e utilizou ainda materiais recicláveis e reutilizados para os bancos e demais estruturas.

As linhas quase desajeitadas porém simpáticas são clássicas de Martino Gamper e conferiram ainda mais valor e originalidade ao projeto urbano.

E agora o segundo projeto: uma moeda comemorativa lançada para comemorar o ano das Olimpíadas, criada por Neil Welfson para explicar um tema complicado com poucos recursos. A nova edição da moeda de 50 centavos de libra ganhou uma ilustração que tenta explicar a regra do impedimento no futebol. Segundo a fonte ainda, o criador foi às ruas de Londres para saber se as pessoas entenderam a explicação, mas muitos entrevistados disseram não conseguir compreender o seu desenho. Admiro a iniciativa e, realmente, era tarefa complexa!

outubro 18, 2011

Frieze Art Fair 2011

por thaís serafini

Pouco tempo após uma super-comentada design week, Londres voltou a ser assunto – e sede – de um importante evento: a Frieze Art Fair 2011. Em sua nona edição estão representados 33 países através das 173 das mais importantes galerias de arte contemporânea do mundo.

Como todo evento criativo atual com uma mínima preocupação com o rumo deste planeta e de seus habitantes, a Frieze apresentou trabalhos bem conceituais, como a Credit Card Destroying Machine de Michael Landy. Segundo a fonte, a tal máquina – que chamava a atenção do público com seus barulhos escandalosos – propõe que em troca de um desenho espirográfico feito com o acionar um botão o convidado deposite um cartão de crédito a ser destruído em pedacinhos.

 

Além das instalações indoor, os jardins do Regent’s Park acolheram as obras do Sculpture Park: uma oportunidade considerada rara de ver trabalhos internacionais significantes feitos em escala pública. As imagens a seguir são uma seleção do que foi visto por lá entre os dias 13 e 16 deste mês, os detalhes e autoria podem ser encontrados aqui.

 

 

 

setembro 28, 2011

mais um motivo para estar no London Design Festival

por thaís serafini

Anda precisando de mais um motivo para lamentar não estar em Londres agora, aproveitando o London Design Festival? Pois aí está: a instalação de efeito poderoso na entrada no Victoria & Albert Museum. Criada por um grupo de arquitetos talentosíssimos do Amanda Levete Architects com a Arup, a estrutura tem 12 metros de diâmetro, 3 andares de altura e desenho simples porém atraente. Construída com técnicas de laminação utilizadas na fabricação de mobiliário, em carvalho, imitando uma continuação tridimensional dos motivos do prédio em si.

via

setembro 27, 2011

London Design Festival: The Garage

por thaís serafini

O evento acabou ontem, dia 25, depois de uma semana com diversas instalações na cidade, portanto esta semana vai ser recheada de reviews e imagens do que rolou de melhor por lá – “sorte” de quem não conseguiu ver ao vivo. O primeiro projeto que me interessou compartilhar é o The Garage, dos designers do OKAY Studio (um coletivo de graduados sortudos da RCA).

Convidados por uma empresa holandesa para passar uma semana vivendo dentro da fábrica, eles foram intimados a botar a criatividade pra funcionar sob pressão e produzir peças em madeira totalmente diferentes daquelas no catálogo da empresa. Conheça os resultados na sua exposição:

 

 

 

 

 

via

 

 

agosto 3, 2011

Sobre geladeiras e cinema

por thaís serafini

O que é que geladeiras têm a ver com cinema? Aparentemente não tinham nada, pelo menos até nascer o Films on Fridges. A inspiração para fazer renascer esse ícone industrial foi o depósito de geladeiras velhas e inutilizadas no leste de Londres. O lixão chegava a ocupar 20 pés (algo como 6mil metros!) e podia inclusive ser visto do espaço.

fridges

O festival transformou então o local em um cinema pop-up ao ar livre e em comemoração da cidade de Londres ser a sede das próximas Olimpíadas, os filmes dessa edição devem manter a temática ‘esportiva’ (entre eles Rocky). As sessões acontecem até dia 13 desse mês e muitas já estão inclusive esgotadas.

fridges

fridges

fridges

via

Tags: ,