Posts tagged ‘#paola antonelli’

outubro 27, 2015

Algoritmos, biologia e o design

por thaís serafini

Paola Antonelli, em entrevista para a italiana Rivista Studio, conta o que imagina como as fronteiras do futuro para o design:

“No começo do verão anunciamos novas aquisições [no MoMa]: um rendering digital e dois modelos impressos em 3D do vírus Phi-X174, inócuo para os humanos mas capaz de destruir as células de uma bactéria muito difusa. E depois adquirimos uma série de três esculturas de design que são fruto do trabalho comum de um célebre tecelão de cestos tradicionais dos nativos americanos e de um studio de designer que desenvolveram algoritmos digitais. Nós realmente compramos algoritmos e entidades biológicas: é um pouco incomum para o nosso setor, mas é um trabalho que levamos adiante faz alguns anos, desde 2008 quando compramos interfaces. Simplesmente estamos tentando fazer o mundo entender que o design expandiu muito a própria área de atividade, de estudo e de influência. O nosso dever é fazer com que as instituições culturais também acompanhem esta transformação contínua.

(…)

Eu penso que os designers, quando são bons, funcionam como interface entre as revoluções científicas e tecnológicas e a nossa vida. A inovação verdadeira não pode acontecer sem o design, porque os cientistas podem descobrir as microondas, podem inventar a Internet, mas sem os designers que criam a interface ou desenham os fornos, todas essas inovações não teriam vida. Então, quanto mais enfrentamos mudanças que provocam, mais os designers se tornam fundamentais.”

Entrevista completa aqui.

Anúncios
março 24, 2015

Palestra de Paola Antonelli no SXSW 2015

por thaís serafini

“Pontes curiosas: como os designers farão crescer o futuro” – eis o nome da palestra da querida curadora de design e arquitetura do MoMA (em uma tradução livre).

Vale a pena aproveitar essa condução simpática e empolgada para se inspirar, viajar e pensar nos futuros espaços de atuação do design e nas pontes criadas entre ele e outras disciplinas, como entre design e tecnologia, design e ciência e mesmo entre diferentes tipos de design.

 

Na imagem a seguir, um dos primeiros slides da palestra, de autoria da dupla do critical design Dunne & Raby. A ideia é contrastar o “antes” – na coluna A – e o “depois” no design – coluna B. Antes e depois do quê? Paola explica: “Antes e depois da nossa geração. Antes o design era considerado somente aquela forma que segue a função, todos aqueles clichês e estereótipos. […] Se antes o foco era resolver problemas, hoje os melhores designers são aqueles que sabem criar perguntas e novos problemas. O importante deste slide é que antes tudo era muito binário e o que estou buscando hoje é espaço entre as coisas, por exemplo, entre uma coluna e a outra.”

DunneRaby

Esse “aperitivo” é pra dar uma ideia do tipo de mudança que a Paola Antonelli acredita estar no presente e futuro do design (e da humanidade). Não deixa de conferir o vídeo pra saber mais ;)

 

 

junho 5, 2012

Objectified com atraso

por thaís serafini

É com uma certa vergonha que venho falar do documentário Objectified, pois depois de 3 anos do seu lançamento eu ainda não tinha assistido. Mesmo depois de indicações de colegas queridas, continuei deixando-o guardado na manga. Graças a uma nova indicação bem especial (e companhia, é claro) chegou neste sábado o meu momento de objetificar, aleluia!

 

 

Certamente vale a pena, não só pelo fato de ter as minhas duas wannabe preferidas (leia-se Rawsthorn e Antonelli). Pessoalmente, valeu o “atraso” de assistir só agora por dois motivos: 1. entender o quanto a experiência de ter vivido na Milão-capital-do-design me deu a oportunidade de estar pertinho de tanta coisa importante e 2. analisar o quanto dos nomes ali apresentados, das tendências e produtos perdurou por esses 3 anos seguintes, quem continuou evoluindo, quem continuou no conceito e quem continua a se destacar no cenário mundial.

Então, fica a dica (dicas?): Objectified de Gary Hustwit, para ver e rever, e a tal lista de 12 documentários de arte e design.

junho 5, 2012

Como foi o Design Talking em Porto Alegre

por thaís serafini

Em primeiro lugar, não pode passar despercebido um evento que se propõe a falar de design e que é de acesso livre e gratuito. E em Porto Alegre/RS. Vale parabenizar o pessoal da Altos Eventos, da Nós Coworking e do One Ted a Day. Me parece uma iniciativa construída com esforços conjuntos e que, acima de tudo, tem muita validade como ponto de encontro de profissionais da área.

Como parte de um evento relacionado (não oficialmente) ao TED, o encontro começou com uma “talk” da grande Paola Antonelli (a seguir). Apesar de ter sido apresentada no longínquo ano de 2007 (quanta coisa não mudou em meros 5 anos?), a sempre-curadora de design do MoMA e pensadora das mais importantes sobre o design atualmente foi alvo de críticas do primeiro palestrante da noite, o designer Mario Verdi.

Ponto a menos pra ele logo de início, mas certamente o resto da conversa foi mais interessante – apesar de alguns momentos ainda estar um pouco abstrata demais tratando-se de design, ao meu ver. Acho bem importante o trabalho do Mario à frente da Apdesign, instituição que tem feito muito pelo design no Sul e que tem potencial para fazer ainda mais. Conforme o próprio palestrante, estamos sendo chamados para mostrar nossa relevância no momento atual do Brasil e se não nos metermos na política, continuaremos a ser governados por aqueles de sempre.

Como a Camila Farina não pode estar presente no evento, seguiu-se a apresentação da Paula Quintas. A designer é uma das donas do Estudio Bergamota e acredito que tenha deixado uma principal mensagem para os profissionais/estudantes/presentes: a de buscar na pesquisa, no entendimento da marca e do cliente a história que deve ser contada, de que é muito importante apresentar ao cliente uma narrativa para mostrar os objetivos do projeto.

verdi_design_talking

paula_quintas_design_talking

design_talking_poa

Que venham mais Design Talks e talkings, parece que este ano Porto Alegre e o design estão mais juntos do que nunca :) O design, os designers e o “mundo” precisam muito de esclarecimento nesse sentido.

agosto 1, 2011

A hierarquia das distrações digitais

por thaís serafini

Information is beautiful é um trabalho a se acompanhar porque realmente transforma um monte de informações sobre um mesmo assunto em gráficos compreensíveis e interessantes. Não é diferente com esse que trata das distrações digitais que mantém a pessoa distante de “any kind of actual work“, ou seja, o que distrai mais e menos quando estamos à frente do computador tentando produzir algo de útil. O autor explica que entre tuitar, atender chamadas de Skype, escrever um email, usar o Facebook existe sim uma ordem de preferência entre uma distração e outra, mesmo que seja costume trocar aleatoriamente entre elas.

A análise informal porém valiosa acabou no MoMA, na mais recente (e incrível) exposição curada por Paola Antonelli, chamada “Talk to me”.

 

information is beautiful

junho 17, 2011

Falando com os objetos e com Paola A.

por thaís serafini

Não é só a Maria Popova do Brain Pickings se declara fã da Paola Antonelli, curadora de arquitetura e design do MoMA: eu também sou, e me diverte e inspira acompanhar os seus passos. A curiosidade tem aumentado ultimamente pois uma nova mostra está em preparação, sob a curadoria sênior de Paola, e estréia em julho: Talk to Me é sobre a ‘conversa’ entre pessoas e objetos. Aliás, através do interessante site da mostra é possível acompanhar a linha de pesquisa dos curadores e inclusive sugerir links de inspiração.

Neste video do The Creators Project (lembram da instalação/show do Arcade Fire?) a curadora, que recentemente adquiriu para o acervo do museu o símbolo @ e 23 fontes digitais, fala sobre o papel dos designers na humanização da tecnologia ou na desumanização das pessoas.

“Desde sempre nós falamos com os objetos e eles falaram com nós, mas a tecnologia tornou isso mais explícito ao introduzir a ideia de interfaces, por exemplo.”

 

paola antonelli creators project