Posts tagged ‘salão do móvel 2012’

maio 16, 2012

Design português no sofá

por thaís serafini

Fiquei feliz em receber por e-mail a apresentação deste novo móvel do studio Boca do Lobo, pois acompanho o trabalho e tenho até um produto preferido. O grupo de Portugal criou o sofá Versailles inspirado na grandiosidade e ostentação do espírito Versailles, é claro. A peça foi lançada no Salão do Móvel de Milão mês passado, no espaço MOST promovido por ninguém menos do que Tom Dixon.

Talvez seja exatamente por este fator “extravagante” que eu mesma não consiga visualizá-lo na minha sala, por exemplo, mas vale conhecer o trabalho desses criativos:

 

Anúncios
maio 15, 2012

Revisitando com Ron Gilad

por thaís serafini

Não sei se faz muito tempo que o mundo acompanha de perto o trabalho do designer israelense Ron Gilad, a verdade é que pra mim ele ainda é um pouco desconhecido. Gosto muito de uma série de esculturas suas que já apareceu por aqui, mas neste ano o seu nome foi muito pronunciado entre os destaques do Salão do Móvel de Milão. Também pudera, criar formas surpreendentes utilizando um material conhecido por propriedades tão estáticas não é só questão de criatividade.

O azulejo Cuscini (meu preferido, a seguir) faz parte desta coleção para a fabricante italiana de mármore Salvatori, composto também por outras 3 peças: dois bancos e um dividor de ambientes. Convidado pela empresa para revisitar seu carro-chefe, Gilad estudou a fundo o material para criar o projeto Soft Marble, definido assim: “Gilad usa a ironia e a leveza para criar objetos sólidos e importantes, tendo sucesso em destacar o potencial técnico e expressivo do mármore – que em suas mãos se tornou um material surpreendentemente versátil e maleável”.

via

abril 27, 2012

Fotografando com papelão e IKEA

por thaís serafini

Fale o que quiser, mas  a IKEA é dona do meu coração. Ok, tem grande parte da minha admiração. Os passeios nas lojas são uma verdadeira inspiração consumista e bem-humorada, onde tudo parece acessível e pensado nos mínimos detalhes. Não são os reis da qualidade e da durabilidade mas, tudo bem, representam já muitas e importantes mudanças no mundo do mobiliário.

Isso é só uma introdução abstrata para apresentar a câmera digital compacta produzida por eles, em tiragem limitada para a imprensa no Salão do Móvel 2012. Feita em papelão, a câmera funciona com duas pilhas e tem capacidade de tirar 40 fotos – que podem ser desacarregadas via USB em uma interface da IKEA que recolhe fotos do mundo todo.

Chega de explicar, o vídeo engraçado a seguir apresenta a curiosa câmera e sua “tecnologia”, é impossível não sorrir com a sua simplicidade, demais:

abril 24, 2012

Salão do Móvel 2012: studio Formafantasma

por thaís serafini

Quem acompanha de perto o design e consegue ler nas entrelinhas dos rios de lançamentos sabe que entre o studio Formafantasma é dos nomes mais expressivos atualmente, se não o mais. Com uma abordagem alternativa (?), orgânica e super-conceitual, a dupla de italianos sediados em Eindhoven anda conquistando espaço, inclusive desde o Salão do Móvel do ano passado eles figuram no renomado Spazio Rossana Orlandi.

Em 2012 foram convidados pela empresa holandesa Booo! para projetar dois modelos de lâmpadas/luminárias. Uma seria o modelo fabricado em série, com custo de produção de até €100, e a outra seria uma edição única e especial. A versão criada para a primeira, intitulada Light Species, chamou muito mais a minha atenção e me pareceu mais “valiosa”.

Trata-se de um bulbo com formato inspirado em uma folha que, segundo os próprios designers (no video), é uma mudança na forma geralmente simétrica das lâmpadas. Feita de material translúcido, a lâmpada deve criar um efeito bem interessante. A empresa a definiu como “é como se um bulbo tradicional tivesse sido interrompido no meio da sua transformação em folha.

imagens via

abril 20, 2012

Salão do Móvel 2012: Lenny Kravitz designer?

por thaís serafini

São tempos realmente tristes engraçados para os designers: enquanto aqueles que estudaram mal conseguem sobreviver (quando alguma empresa decide dar a chance, é claro) as celebridades que precisam acabar com o tédio e ganhar atenção da mídia, acordam e resolvem assinar uma linha “design”. Salvo algumas raras exceções das quais nascem produtos realmente interessantes, a maioria acaba por aplicar o famoso Styling somente.

Eis que a Kartell resolveu apresentar no Salão do Móvel uma coleção produzida por Lenny Kravitz em parceria com Philippe Starck, que havia projetado a cadeira Mademoiselle há alguns anos. A ideia foi escolher texturas e tecidos exóticos para reinterpretar a peça imprimindo o estilo pessoal do rockstar. Parece que Mr. Kravitz tem até um studio de arquitetura próprio mas, de qualquer maneira, espero que a Kartell tenha outras cartas na manga para apresentar neste Salone (e poder chamar de design).

imagens via

abril 18, 2012

Ainda temos apetite para os móveis?

por thaís serafini

É a pergunta que os designers resolveram abordar neste projeto apresentado no Salone del Mobile 2012 (e que diz respeito especificamente a este evento). Pessoalmente, por mais que seja um pouco reclamona e bastante crítica quantos aos lançamentos, tenho sim muito apetite pelo mobiliário, pelo design e todos os seus derivados. Portanto é sempre curioso ver projetos que procuram falar de móveis sob um ponto de vista fora do comum – sejam eles comerciais ou não.

Ryosuke Fukusada e Rui Pereira criaram “Sapore dei Mobili” como reflexão para a velocidade extrema com que a indústria do mobiliário produz e a consequente dificuldade de digestão que os consumidores têm frente a tantos lançamentos. A frigideira mistura ainda tradições japonesas e portuguesas, os designers explicam:

“Usando a mesma técnica de moldagem nós criamos uma nova tipologia de objeto e ao mesmo tempo uma nova tradição pois brincar com a comida não costuma ser permitido. Você pode criar sua sala de estar comestível e pintar os bolinhos-móveis com suas geléias e coberturas favoritas. Neste sentido, quando o usuário se cansa do seus móveis ele pode simplesmente comê-los sem gerar resíduos.”

 

via